EFOtv (HD) | STROBIST | MILAGRE!!! CACTUS V6, O TRANSCEIVER QUE RESSUSCITA SPEEDLITES!!!

Atenção, Strobistas!!!

Neste video eu explico como funciona o “START LEARNING”, uma função incrível do Transceiver Cactus V6 que foi capaz de ressuscitar o meu Speedlite CANON 580EX que estava morto e enterrado há 2 anos!!!

O que era prejuízo voltou a dar lucro!!! MILAGRE!!! Yeah!!! 😉

Abreijos!!! É NÓIS!!!

Se você gostou destas dicas, subscreva a nossa newsletter e apoie a EFO com o seu icone-curtir-facebook-contato (no final deste artigo).

Fernando BagnolaFernando Bagnola, nascido em São Paulo, fotógrafo profissional desde 1984 atua nas áreas de Moda e Publicidade, vive em Portugal há 9 anos e desenvolve formações de Técnica Fotográfica e Edição no Photoshop através de workshops e cursos ao vivo por vídeo-conferência tendo alunos formados no Japão, Inglaterra, Brasil e Portugal.
Portfolio: www.fernandobagnola.com               Workshops: http://workshop.fernandobagnola.com 

EFOtv | E O OSCAR DE “MELHOR SOFTBOX PARA SPEEDLITES VAI PARA … CACTUS CB-60!”

Olá Amigos da EFO!

Vocês não vão querer perder esse video que também traz um teaser de uma sessão de Nu que faz parte do Projeto “Sonho Secreto, Fotografia Sensual & Boudoir” (Fernando Bagnola & Carla Bessa).

Uma dica os Strobistas quem querem muita Qualidade, Ótimo Preço e Performance incomparável no resultado da Iluminação em Estúdio e Exterior!!!

É NÓIS!!! 🙂

Se você gostou destas dicas, subscreva a nossa newsletter e apoie a EFO com o seu icone-curtir-facebook-contato (no final deste artigo).

Obrigado!

Fernando BagnolaFernando Bagnola, nascido em São Paulo, fotógrafo profissional desde 1984 atua nas áreas de Moda e Publicidade, vive em Portugal há 9 anos e desenvolve formações de Técnica Fotográfica e Edição no Photoshop através de workshops e cursos ao vivo por vídeo-conferência tendo alunos formados no Japão, Inglaterra, Brasil e Portugal.
Portfolio: www.fernandobagnola.com               Workshops: http://workshop.fernandobagnola.com 

APRENDA A USAR O FLASH PORTÁTIL EM ESTUDIO | ILUMINAÇÃO COMBINADA: FLASH PORTÁTIL + CTO 1/4 + LUZ NATURAL

 

Olá, Amigos da EFO!!

Dando seguimento aos posts com as minhas dicas de técnica de iluminação com flash portátil em estúdio, aqui vai uma outra foto para os que acompanham a série beauty-fashion “Os Olhares de Catarina”.

EFO OLHARES CATARINA 1(modelo: Catarina Pinto | MUA/Hair: Cláudia Duque | Foto: Fernando Bagnola)

Nesta primeira foto, mostro a importância que dou nos reflexos dos olhos criando pontos de atração por brilho no contexto geral da composição completamente encaixada nas linhas fortes da lei dos terços (inclusive a boca).

Na parte inferior dos olhos está um reflexo da janela que há no teto do meu estúdio e na parte superior há dois pontos de luz que vem de dois flashes portáteis com soft difusers na mesma potência com fotometria correspondente à 1/4 da medição da luz natural, conforme explicação que se segue:

  1. A luz natural foi medida com o fotômetro em modo “ambient” e deu fstop 8.0 e, portanto, os flashes foram regulados para que a medição ficasse em 4.0 (-2ev) com o white balance em “daylight” para que pudesse corrigir os flashes com photogel CTO 1/4 (Color Temperature Orange) que decorre do tom cyan que acontece em ambientes de sombra (dentro do estúdio há uma subida nos valores Kelvin entre 6.000 a 6.200 K que o CTO 1/4 neutraliza).
  2. Usei a distância focal 200 mm numa objetiva 100-300 mm macro que permite que eu faça enquadramentos mais próximos sem que se corra o risco de distorcer as linhas do rosto como aconteceria se a distância focal ficasse abaixo dos 50 mm.

E ao final da sessão, aproveitando a formação de teatro da nossa modelo Catarina Pinto, resolvi criar um momento de desconstrução do make up/hair criando um conceito interpretativo “final de noite” que se usou muito (e ainda se usa) que remete à linguagem (ou identidade) da Top Model Kate Moss.

EFO OLHARES CATARINA 2

(modelo: Catarina Pinto | MUA/Hair: Cláudia Duque | Foto: Fernando Bagnola)

Hoje em dia, quem tiver um conjunto de flashes portáteis que possam ser sincronizados por triggering (strobist), consegue resultados tão bons quanto o que se consegue com os caríssimos strobes (cabeças) de estúdio e para isso é preciso dominar técnicas-base como Lei do Inverso do Quadrado da Distância, Numero Guia Efetivo x Modifiers e, principalmente, Fotometria Manual (Cerebral) e garanto que vai acertar na primeira ganhando com isso muita credibilidade ao invés de ser um daqueles que são “olhógrafos” e engessam o ritmo do trabalho.

Abreijos, … É NÓIS!!! 🙂

Se você gostou destas dicas, subscreva a nossa newsletter e apoie a EFO com o seu icone-curtir-facebook-contato (no final deste artigo).

Obrigado e um grande abraço!

Fernando BagnolaFernando Bagnola, nascido em São Paulo, fotógrafo profissional desde 1984 atua nas áreas de Moda e Publicidade, vive em Portugal há 9 anos e desenvolve formações de Técnica Fotográfica e Edição no Photoshop através de workshops e cursos ao vivo por vídeo-conferência tendo alunos formados no Japão, Inglaterra, Brasil e Portugal.
Portfolio: www.fernandobagnola.com               Workshops: http://workshop.fernandobagnola.com 

EFO TV | FOTOGRAFIA DE MODA | ESQUEMA DE ILUMINAÇÃO DE ESTÚDIO (VIDEO-AULA EM HD)

Olá, Amigos da EFO!

Nesta video-aula eu partilho com vocês um esquema de iluminação completo criado por mim que vale para flashes portáteis ou strobes de estúdio e que pode ser aplicado para Fotografia de Moda, Beauty, Joalheria e Books de Modelos.

Mais video-aulas, dicas e tutoriais de Photoshop em EFO | Escola de Fotografia Online Fernando Bagnola | www.escoladefotografiaonline.com

(Make up/Hair: Omar Bergea | Modelo: Lyana Royer)

Se você gostou deste tutorial, subscreva a nossa newsletter e apoie o Projeto EFO com o seu icone-curtir-facebook-contato  no rodapé desta página.

Até a próxima!!!

Obrigado e um grande abraço!

Fernando Bagnola (by Max Moor)Fernando Bagnola, nascido em São Paulo, fotógrafo profissional desde 1984 atua nas áreas de Moda e Publicidade, vive em Portugal há 9 anos e desenvolve formações de Técnica Fotográfica e Edição no Photoshop através de workshops e cursos ao vivo por vídeo-conferência tendo alunos formados no Japão, Inglaterra, Brasil e Portugal.

 portfolio: www.fernandobagnola.com                                                                            workshops:  http://workshop.fernandobagnola.com

FOTOGRAFIA DE MODA UNDERWEAR / SENSUAL | CORPO ILUMINAÇÃO NATURAL COMBINADA

#TUTORIAL ILUMINAÇÃO NATURAL COMBINADA
“LOW KEY DIGITAL + INSPIRAÇÃO ANALÓGICA”

Bommmm diiiiiiia!!!
Bem-vindos à minha DigiLógica, onde o pixel digital aprende com o grão da prata!!!

Esta é a primeira das fotos que escolhi da segunda parte sessão com a modelo Jessica Azevedo com make up/hair à prova d´água de Carla Leal  que correu muito bem.

IMG_1495Como nesta semana venho tocando várias vezes no assunto O “meu” Sistema de Zonas aplicado à Fotografia de Moda, Beauty e Retratos”, resolvi criar essa sessão fotográfica para, mais uma vez, provar que “O que tem de ser full frame é o Cérebro e não a Camera!” porque optei pela CANON 20D com 8,2 mpx e desta forma ajudar aos que querem se tornar profissionais tendo cameras semi-profissionais (lembrando que em 2011 quando foi lançada, a 20D era “A” camera dos grandes profissionais de publicidade e era com ela que faziamos o nosso trabalho). Se as “não full frame” hoje contam com um arsenal enorme de avanços em relação às camera de mais de uma década, então Você pode gastar menos em corpos para poder investir em lentes que tenham compatibilidade com o dinheiro que ganhou possa sustentar o upgrade para uma Full Frame (se for mesmo necessário!).

E, o mais importante, é investir em formação séria com professores que estejam ativos na vida real da Moda e da Publicidade (principalmente)  que possam orientar devidamente ao invés daqueles que vestem a roupa de “professor instantâneo” solúvel à primeira chuva de perguntas mais exigentes.

Afinal, de que adianta gastar muito em equipamentos, lentes, luzes, etc, etc, etc, se não estiver tecnicamente preparado depois de ficar com os bolsos vazios por ter investido um dinheiro que vai demorar muito para voltar (se voltar …) ou estar pressionado comercialmente por ter dificuldades de fazer orçamentos com algum lucro (pelo menos …).

Entrando fundo na parte técnica … vem comigo! 🙂

Como era um dia quente de Verão, resolvi dar um banho na modelo para refrescar com a ajuda da make up artist (e chuveiro) Carla Leal.

IMG_1564 IMG_1593 IMG_1594E aqui fiz um crop de mais de 50% da imagem e fiz uma interpolação para o formato original para que possam sentir que a qualidade ainda fica muito boa!

IMG_1594 cropUsei uma lente fantááástica para situações de Moda porque é ultrasonic (=foco rapidíssimo), tem um sistema de establização BRUTALLLL, com lock button nas distâncias focais, que pode perder para as 2.8 na maior abertura mas ganha dela porque traz 32 em qualquer que seja o zoom que traz a “faixa ótima” para os mesmos intervalos entre as duas lentes … e a deliciosa vantagem de poder “esticar” lá para os 300 mm(sem contar o fator de conversão do sensor APS-C) e conseguir desfocar o fundo em aberturas ideiais na faixa ótima em exterior ou mesmo dentro do estúdio fazendo planos fechados sem ter que se aproximar ou ter que “cropar” jogando pixels no lixo por interpolação da imagem.

E tem um feedback muito positivo de pessoas que sigo como mentores em situações de compra de equipamento fotográfico:

Bryan Carnathan diz:

“I was immediately impressed by the solid build quality of the Canon EF 70-300mm f/4.5-5.6 DO IS USM Lens. It is not a light lens for its size, but the 70-300 DO is very solidly built. Canon has achieved their goal of compactness – see the comparison pictures below).

http://www.the-digital-picture.com/Reviews/Canon-EF-70-300mm-f-4.5-5.6-DO-IS-USM-Lens-Review.aspx

Alguns menos entendidos do assunto, imediatamente, dirão que é uma lente “escura” sem pensar e já achariam que é uma péssima escolha e correm atrás da 70-200 mm porque tem abertura constante e é 2.8 … e pronto, lá se vai um dinheiro que poderia manter no bolso.

Pergunta que não quer calar:

1) Quantas vezes eu usei uma lente na abertura máxima nesses 30 anos (e mais alguns) de profissão a sério ainda no tempo da fotografia analógica???

Resposta: Nunca!!! Mesmo com os meus Alunos do curso online, a primeira coisa que abordo é como tirar o máximo do equipamento que já tem …  “o ponto ótimo da SUA objetiva” é um deles!!!

Aqui, antes de falar da iluminação quero ensinar um truque que faz toda a diferença neste tipo de trabalho onde os reflexos são muito importantes para “sentirmos” textura da pele. O da luz frontal vem de um Beauty-Dish com tecido difusor (para o contraste geral mais soft) e o reflexo linear dos braços vem da janela retangular que tenho no teto do meu estudio (que podem ser simuladas com uma stripbox apontada para onde quer trabalhar os reflexos lineares.

Se esquecermos de construir um reflexo linear a partir da Luz Frontal (Key Light), poderemos ter reflexos pontuais (que do meu ponto de vista são inaceitáveis) e quem quiser ir mais fundo ainda pode visitar o link abaixo onde ensino a técnica “Small Source to Big Source”.                                                     https://www.facebook.com/photo.phpfbid=10150349322686352&set=t.595591351&type=3&theater

Adoro o trabalho desta equipe que superou as minhas expectativas que já eram muito altas!!!

Expressão, Pele, Mulher, Natural Beauty, Textura, … tudo ali exatamente como eu queria!

Fotometria Manual mais uma vez provando o quanto vale para alguém que sonhe com o sucesso na profissão (Tks, my Friend MINOLTA VF):

Medição 1: Zonas de Altas Luzes (Reflexos)

Guardar na memória do fotômetro em Modo A (average).

Medição 2: Zonas de Sombras

Inserir a segunda leitura no fotômetro e fazer a média das duas leituras. Coloque este valor na camera e feche 2/3 de fstop para ter um resultado que está “mais para uma foto escura” mas isso é importante para que o Camera Raw possa trazer detalhe onde há reflexo aparece sem qualquer estouro de luz na Zona 10 da Escala de Cinzas.

O Sistema Paramétrico me dá ferramentas muito boas para poder controlar milimetricamente as “darks” que estão entre “light e shadows”.

Importante é o fundo estar numa Zona próxima da Zona da pele … optei por deixar todo o resultado em Zonas do meio da escala para os meios tons e sombras e coloquei os reflexos na Zona 8 para que os brilhos não tirassem a textura do corpo por sobreexposição (Zona 10 – R255 G255 B255).

Se você não quer investir num fundo cinza, pode usar a Lei do Inverso do Quadrado da Distância para colocar no tom certo (por subeexposição, neste caso).

É isso ai … qualquer coisa, grita!!! J

É NÓIS NA EFO!!!
TAMUJUNTO!!! VAMOQUIVAMO!! 🙂

Abreijos!!

Modelo: Jéssica Azevedo <3

Make up Water Proof <3 /Hair: Carla Leal <3

Fotografia | Direção: Fernando Bagnola <3 (eu me amo também!) … e vou até sugerir uma música de fundo que combina com essa conversa porque gosto de amar o meu bolso também … né?!! 😉 https://www.youtube.com/watch?v=03eF7RQJn2M

—————————————————————————————————————

Fernando Bagnola (by Max Moor)Fernando Bagnola, nascido em São Paulo, fotógrafo profissional desde 1984 atua nas áreas de moda e publicidade, vive em Portugal há 7 anos e desenvolve formações de Técnica Fotográfica e Edição no Photoshop através de workshops e cursos ao vivo por vídeo-conferência tendo alunos formados no Japão, Inglaterra, Brasil e Portugal.

  portfolio: www.fernandobagnola.com                                                                                workshops:  http://workshop.fernandobagnola.com